15/05/2018

Sindicato realiza ato contra descomissionamentos no Banco do Brasil



Nesta quarta-feira (16), o Sindicato dos Bancários de Pernambuco realiza um ato público para denunciar os descomissionamentos de funcionários no Banco do Brasil (BB). A ação aprovada em assembleia pela categoria está marcada às 9h, na Agência Recife, localizada no Centro.


A Assembleia Geral Extraordinária que debateu a medida adotada pelo banco aconteceu na última segunda-feira (14), na sede da entidade, com a presença da presidenta do Sindicato, Suzineide Rodrigues, diretores da entidade e funcionários do banco.


Em Pernambuco, quatro funcionários foram atingidos, na semana passada, pela onda de descomissionamentos. O BB alega constatação de baixo desempenho por meio de ferramenta de Gestão de Desempenho por Competências (GDP).


A secretária-Geral do Sindicato e funcionária do BB, Sandra Trajano, questiona os critérios de avaliação. “O BB não dá condições para o bom uso do instrumento de avaliação GDP. A ferramenta que deveria servir para ajudar no aprimoramento dos funcionários para o exercício de suas atribuições vem sendo utilizada para ameaçar, perseguir e bater metas de redução de custos de modo desrespeitoso e sem nenhuma transparência”, critica.


Apesar do lucro extraordinário de R$ 11,1 bilhões em 2017, o BB tem estabelecido metas abusivas, que estão acima do que a conjuntura atual do mercado comporta, causando constrangimento e adoecimento dos funcionários. “Os gestores das agências, forçados pela Superintendência, estão desvirtuando a função de aprimoramento da ferramenta de avaliação. Embora a nossa Convenção garanta que para haver descomissionamento é necessário que o funcionário tenha três avaliações negativas, verificadas sistematicamente em ciclos de seis meses, empregados que estão na atual carteira há apenas 3 meses e não tem resultados para apresentar foram descomissionados em Pernambuco”, denuncia Sandra.


Os clientes do BB também perdem em qualidade de atendimento, uma vez que houve brusca ruptura na continuidade dos serviços prestados. “O novo modelo de avaliação foi estabelecido sem que as metas fossem revistas, sem levar em consideração o período de adaptação, o que demonstra o explícito propósito do governo federal de desmontar os bancos públicos”, destaca a secretária do Ramo Financeiro e funcionária do BB, Andreza Camila.


A postura do BB tem gerado insegurança nos funcionários, uma vez que as carteiras que tiveram os gestores descomissionados apontaram recuperação de desempenho. Por isso, é necessário que o banco torne os processos de avaliação mais transparentes, pois as complexas ferramentas não traduzem a realidade das agências.


Para a presidenta Suzineide Rodrigues, avalia a importância do ato que será realizado nesta quarta-feira(16). “Diante desse cenário de ataques, os bancários precisam entender que esta é uma luta coletiva. O Sindicato está buscando negociar com a Superintendência do BB uma solução para os funcionários que foram afetados com o descomissionamento, mas também contamos com a mobilização da categoria para impedir que novos descomissionamentos ocorram”, conclui.

Compartilhe no
Notícias relacionadas...

Outras notícias...

Expediente:
Presidenta: Suzineide Rodrigues • Secretário de Comunicação: Epaminondas Neto • Conselho Editorial: Suzineide Rodrigues, Epaminondas Neto, Adeílton Filho e Epaminondas Neto • Jornalista Responsável: Micheline Américo  Redação: Beatriz Albuquerque e Brunno Porto • Coordenação, Supervisão e Produção de audiovisual: Tempus Comunicação •  Programação Visual: Bruno Lombardi