08/06/2018

BB foge da mesa de negociação da Cassi para passar a perna nos associados



A nova proposta do Banco do Brasil (BB) para a Cassi poderá aumentar a contribuição de ativos e aposentados em até 167%, além de instalar a cobrança por dependentes. No dia 5 de junho, após o banco fugir da mesa de negociação, ignorando a solicitação apresentada pelos legítimos representantes dos associados, as entidades se reuniram com o BB para cobrar a retomada da mesa de negociação da Cassi.


Com a quebra do princípio da solidariedade, a proposta aumenta a contribuição do associado de 3% para 4%, institui a cobrança por dependente por critério que penaliza mais os salários e aposentadorias menores. Um associado da ativa com dois dependentes e salário de R$ 5.000 hoje paga R$ 150 à Cassi e poderá passar a pagar R$ 400, aumento de 167%. Se incluído na conta o aumento na coparticipação, muitos associados pagarão até 10% de seu salário.


O banco também quer implantar o “Voto de Minerva” para poder alterar o estatuto e as contribuições à revelia dos funcionários. Além disso, o BB está omitindo que tem uma dívida de R$ 450 milhões com a Cassi, relativa ao grupo de Dependentes Indiretos. A empresa assumiu a dívida por acordo feito com as entidades representativas em 2008, mas até hoje não pagou.


“Acabar com essa mesa de negociação significa impor aos associados uma conta que não é deles. Não vamos aceitar que o BB descumpra com suas responsabilidades”, conclui Suzineide Rodrigues, presidenta do Sindicato dos Bancários de Pernambuco.

Compartilhe no
Notícias relacionadas...

Outras notícias...

Expediente:
Presidenta: Suzineide Rodrigues • Secretário de Comunicação: Epaminondas Neto • Conselho Editorial: Suzineide Rodrigues, Epaminondas Neto e Adeílton Filho • Jornalista Responsável: Micheline Américo  Redação: Beatriz Albuquerque e Brunno Porto • Coordenação, Supervisão e Produção de audiovisual: Tempus Comunicação •  Programação Visual: Bruno Lombardi