07/08/2018

Bancos fazem proposta apenas de reposição da inflação, sem aumento real



Após seis rodadas de negociação, a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) apresentou proposta que apenas cobre a inflação nos salários, PLR, vales e demais verbas econômicas, sem aumento real. A reunião da mesa única de negociação realizou-se no dia 7 de agosto em São Paulo.

Os representantes dos bancos também não garantiram a não aplicação da reforma trabalhista no que diz respeito à substituição de bancários por trabalhadores contratados de forma precarizada. O Comando Nacional dos Bancários avaliou e indicou à categoria rejeição da proposta que não traz aumento real nem garantia dos direitos conquistados e estabelecidos na Convenção Coletiva de Trabalho (CCT).

A presidenta do Sindicato dos Bancários de Pernambuco, Suzineide Rodrigues, ressalta a importância da manutenção dos direitos previstos na CCT. “Recebemos uma proposta pífia que assegura apenas aumento salarial pelo índice de inflação. Avaliamos que essa resposta está muito aquém de nossas reivindicações, considerando que somos funcionários do setor que mais lucra neste País. Todos os bancos públicos e privados lucraram muito e podem fazer uma proposta justa. É Todos Por Tudo!”, avalia.

Dados do setor bancário revelam que os bancos têm condições de atender às reivindicações dos trabalhadores que lutam pela manutenção dos direitos previstos pela CCT, ganho real, maior PLR, garantia do emprego, entre outros. Isso porque os cinco maiores bancos tiveram lucro de R$ 77,4 bilhões em 2017 e apenas com a receita obtida com tarifas de serviços bancários conseguem cobrir todos os gastos com o pessoal em 140%.

Além de não assegurar o aumento real, os bancos já disseram que vão retirar a cláusula da CCT que possibilita o abono ou compensação dos dias parados de greve. Até o momento, a Fenaban nem sequer apresentou a redação das cláusulas da CCT da categoria que os banqueiros querem modificar. O único avanço é que a CCT é válida para todos, inclusive para os trabalhadores hipersuficientes, que possuem escolaridade de nível superior e ganham acima de dois tetos do INSS.

A próxima rodada de negociação ficou agendada para o dia 17 de agosto.

Compartilhe no
Notícias relacionadas...

Outras notícias...

Expediente:
Presidenta: Suzineide Rodrigues • Secretário de Comunicação: Epaminondas Neto • Conselho Editorial: Suzineide Rodrigues, Epaminondas Neto e Adeílton Filho • Jornalista Responsável: Micheline Américo  Redação: Beatriz Albuquerque e Brunno Porto • Coordenação, Supervisão e Produção de audiovisual: Tempus Comunicação •  Programação Visual: Bruno Lombardi