22/03/2019

Contra a reforma da Previdência, Sindicato retarda abertura de agências bancárias no Recife



Pelos direitos dos trabalhadores e contra a nefasta reforma da Previdência, o Sindicato dos Bancários de Pernambuco paralisou parcialmente as atividades de 19 agências bancárias, no Recife (PE), neste Dia Nacional de Luta em defesa da Previdência (22). O ato faz parte da mobilização nacional, que visa impedir a aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (6/2019) do governo Bolsonaro, que dificulta o acesso à aposentadoria e reduz os benefícios previdenciários.


A presidenta do Sindicato, Suzineide Rodrigues, que esteve no banco Santander – agência Veneza, denuncia a injusta reforma da Previdência que afeta toda classe trabalhadora, em especial mulheres, trabalhadores rurais e idosos em situação de miserabilidade.


“Os mais ricos e os patrões não serão afetados pela reforma da Previdência. Muito pelo contrário. O que está sendo tirado da trabalhadora e do trabalhador vai direto para os cofres do governo Bolsonaro, dos grandes empresários e dos banqueiros. Esse Dia Nacional de Luta em Defesa da Previdência precisa da adesão de toda sociedade, pois precisamos o nosso direito à aposentadoria digna”, afirma Suzineide.




Durante a paralisação, das 10h às 11h, dirigentes da entidade conversaram com bancários de bancos públicos e privados, alertando sobre o risco dos trabalhadores não conseguirem se aposentar no futuro. A proposta, que será votada até junho deste ano, é um ataque brutal contra os bancários, bem como para os trabalhadores em geral. Ao contrário do que diz a propaganda oficial do governo Bolsonaro, a reforma não combate privilégios.


No Banco do Brasil – agência Dantas Barreto, a secretária-geral do Sindicato, Sandra Trajado, ressaltou que os bancários precisam conversar com os clientes sobre como a reforma da Previdência afetará a vida de milhares de brasileiros.


“Não é a toa que estamos lutando pelos nossos direitos. A reforma da Previdência aumenta o tempo de contribuição e a idade mínima, corta o valor do Benefício de Prestação Continuada (BPC) e prejudica trabalhadores do setor privado e público. Caso seja preciso, vamos cruzar os braços e fazer uma grande Greve Geral. Barrar essa reforma é necessário para os trabalhadores da ativa, aposentados e as futuras gerações tenham proteção social”, ressalta Sandra.


Ainda nessa sexta-feira, para dar mais força ao Dia Nacional em Defesa da Previdência, o Sindicato dos Bancários de Pernambuco, a Central Única dos Trabalhadores, demais centrais e movimentos sociais, vão às ruas mostrar resistência contra mais este golpe. Em Pernambuco, a concentração será na Praça do Derby, a partir das 15h.


Confira os 10 itens da reforma da Previdência que tiram dinheiro do bolso dos trabalhadores




Compartilhe no
Notícias relacionadas...

Outras notícias...

Expediente:
Presidenta: Suzineide Rodrigues • Secretário de Comunicação: Epaminondas Neto • Conselho Editorial: Suzineide Rodrigues, Epaminondas Neto, Josenildo Santos, Beatriz Albuquerque e Expedito Solaney • Jornalista Responsável: Beatriz Albuquerque  Redação: Beatriz Albuquerque e Brunno Porto • Produção de audiovisual: Kevin Miguel •  Programação Visual: Bruno Lombardi